Vem iminente a pergunta: Por que um novo Templo? “O nosso já é tão bonito, tão aconchegante, remete ao passado daqueles que já congregaram ali, tão família, tão… Cristão, não é?” Pois bem. Somos o povo de Deus, um povo em movimento, filhos em ação para o Reino. Nossa obrigação como família, como igreja, e, o nosso prazer acima de tudo é a nossa motivação de colocar em prática aquilo que Jesus Cristo nos ensinouque devemos cuidar do templo do Senhor, cuidar da igreja, cuidar de nós, e pregar o evangelho a toda criatura.

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. ” (Marcos 16.15-16).

Isso se encaixa totalmente no nosso cotidiano e principalmente no nosso Templo. Precisamos de um ponto de partida para alcançar vidas para o Senhor. De um lugar para nos reunir, de uma casa para nos sentir “em casa”. Protegidos, acolhidos com amor, confortados pelos braços do Pai, e se sentir amados pelo amor que vem do Senhor e que nos une como família, como irmãos. Um lugar onde podemos expressar com cânticos e louvores nossa tamanha e eterna gratidão,clamar ao nosso Deus, orar, chorar, se alegrar com as maravilhas que Ele tem feito em nossas vidas, enfim, um povo unido e reunido, todos com o mesmo propósito: Ser uma igreja que ama o Senhor de todo o coração e que demonstra isso, e que principalmente, prega o evangelho de salvação por meio do Jesus Cristo, o nosso Salvador que reina e vive!

Nosso templo já está há muito tempo presente na vida daqueles que passam na Avenida Ana Costa. Muito tempo se passou desde quando essa casa foi consagrada ao Senhor, se tornando verdadeiramente um Templo. Muitas coisas mudaram desde então. Irmãos chegaram, irmãos também saíram, irmãos nos deixaram para se recolher ao Pai. Todos se esforçaram de alguma maneira para fazer dessa casa um lugar digno do nosso Deus.

“Então Ageu, o mensageiro do Senhor, trouxe esta mensagem do Senhor para o povo: “Euestoucomvocês”,declara o Senhor.Assim o Senhor encorajou o governador de Judá, Zorobabel, filho de Sealtiel, o sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e todo o restante do povo, de modo que eles começaram a trabalhar no templo do Senhor dos Exércitos, o seu Deus.” (Ageu 1:13-14).

Esse Memorial visível e inesquecível da Fé dos nossos irmãos, agora precisa de se fortalecer, de se reestruturar, de ter condição e dar condição para que a Palavra de Deus continue a ser declarada a todos aqueles que ainda não a conhecem e possa enfim se propagar cada vez mais a verdade e o amor de Cristo.

“Quem há entre vós que tendo ficado, viu esta casa na sua primeira glória? E como a vedes agora? Não é esta como nada diante dos vossos olhos, comparada com aquela?” Ageu 2:3

Jéssica Matos Massa Trucat

CCNT – IBNJS

Confira as plantas do projeto apresentado para nosso novo templo